Universo Imobiliáro

voltar

Profissão corretor, uma paixão

José Cupertino investiu em sua carreira de corretor e especializou-se no mercado imobiliário


22/02/2016 17:39
Profissão corretor, uma paixão Foto: Sacada

Por Silma Araújo

Nascido na zona rural da cidade de Riachão do Jacuípe, na Bahia, José Cupertino Mascarenhas reside em Feira de Santana desde 1979, e tem atuado nesta cidade como corretor de imóveis desde 2010, após realizar o curso de Gestor Imobiliário.

Motivado pela satisfação de realizar o sonho dos clientes na aquisição de seus imóveis, José Cupertino investiu na carreira e especializou-se no mercado imobiliário ao agregar ao seu currículo as funções de avaliador de imóveis e especialista em direito imobiliário.

Contando sobre o início de sua profissão, o corretor relembra que tudo começou através de um convite do Diretor Presidente da Imobiliária Mascarenhas para trabalhar. “O amigo e colega de faculdade, Humberto Brandão Mascarenhas incentivou-me a entrar nesse ramo. Como tinha boas informações do perfil de trabalho dele e de sua Imobiliária, não pensei duas vezes e aceitei, agora estamos nessa parceria há quase três anos. Lembro que, logo nos primeiro meses, passei a atuar como estagiário, colaborando com os serviços de intermediações imobiliárias. Ao concluir o curso e receber o diploma, senti segurança para desenvolver o meu próprio trabalho. Em seguida, ingressei no curso de pós-graduação em Direito Imobiliário, e com o cadastro no Conselho Federal de avaliadores de Imóveis, tempos depois, fui habilitado a atuar também nessa atividade”, conta.

Segundo José Cupertino, o sucesso do profissional de corretagem está em sua força de vontade e, sobretudo em qualidades profissionais e morais “O segredo é focar em um determinado seguimento do ramo imobiliário e se especializar nos produtos. Deve também estar inteirado sobre as avaliações do mercado, com os documentos necessários (do vendedor, comprador e do imóvel) para uma compra ou venda lícita com objeto lícito. Além disso, o corretor deve ter caráter, personalidade, ética, honestidade, sinceridade e transparência, tanto para com os seus clientes quanto com seus colegas e parceiros de profissão”, posiciona.

Avaliando a atual conjuntura do setor imobiliário, o corretor encontra-se otimista ao afirmar que a comentada crise que o mercado vem enfrentando é na verdade um ajustamento de preços. “As especulações fizeram com que os valores dos imóveis chegassem a cifras totalmente fora da realidade, e isso precisava ser ajustado para que não viesse a ocorrer uma bolha imobiliária. Acredito que a perspectiva é de estabilização e ajustamento dos preços nos próximos dois anos, com determinadas regiões da cidade tendo valorização acima da média devido à expansão existente no local”, considera.

Para ele, não há como deixar de demonstrar expectativas positivas para o mercado imobiliário de Feira de Santana, pois a cidade cresce a cada dia e os investimentos em infraestrutura, como os dos viadutos, facilitaram o tráfego do centro da cidade para a periferia e aumentou o desejo das pessoas em adquirirem seus imóveis nesses bairros, onde estão sendo construídos vários condomínios de casas, apartamentos e loteamentos. O corretor também cita a implantação do Transporte Rápido por Ônibus (BRT) como uma aposta para o melhoramento da mobilidade urbana. A questão do déficit habitacional de Feira de Santana também é um ponto a favor do desenvolvimento, pois o crescimento da população decorre em aumento da procura por empreendimentos residenciais.

Toda essa experiência no ramo imobiliário fez-se convergente para a satisfação de José Cupertino como corretor. “Graças a Deus, até o momento não encontrei crises na profissão de Gestor Imobiliário, pelo contrário, cada ano tem sido melhor do que outro”, comemora.
 

Matéria publicada na versão impressa da revista Sacada.

leia também

VER TODAS ›
LEIA EDIÇÃO IMPRESSA › Harmonia e Sofisticação

Harmonia e Sofisticação

Anunciantes

® 2018 Sacada. Todos os Direitos Reservados
Tacitus Tecnologia

Parceiros

  • CDL
  • Ebade
  • CRECI
  • Sinduscon
  • ADEMI-BA
  • ABAF